Reflexão do Salmo 39

Esse salmo 39 foi escritos por Davi, chama-se a vaidade da vida. Ele começa com a determinação de Davi de não falar de um modo pecaminoso, provavelmente referindo-se a evitar as palavras rebeldes iniciada pelo seu sofrimento, na presença dos ímpios. Existe um zelo de Davi para que os ímpios não cheguem a escutar de seus lábios suas reclamações, falando mal do momento. Ele aceita a disciplina que o Senhor estava lhe aplicando sem reclamações. No versículo 9 ele usa a “metáfora mordaça que significa determinação em não falar”.

Esse salmo é riquíssimo podemos tirar grandes lições, sabemos que estamos sujeitos a erros, mais quando somos corrigidos pelo Senhor, alguns reclama até mesmo na frente dos ímpios. O salmista nos leva a oração como o melhor recurso, ele decidiu orar e abrir seu coração a Jeová nosso Senhor, sendo assim a melhor atitude que um servo poderá tomar, o versículo 2 ele diz, emudeci em silêncio. 

Davi no versículo 3 ele olha para Deus, não para circunstância, impedindo que o leve a reclamar. Num primeiro momento, está contemplação o deprime ainda mais, Ele diz ("Meu coração ardia-me no peito e, enquanto eu meditava, o fogo aumentava"), assim evitando de fala, ou reclamar. A medida que vamos conversando com Deus encontramos paz e concluímos que nEle há esperança.

É natural, que Homens e mulheres, tenham momentos frágil, provavelmente deparamos com as nossas limitações, somos vulneráveis, mais que isso tudo! Não nos leve a questionar a justiça e a sabedoria de nosso Deus. Davi no versículo 4 reconhece sua fragilidade, o fiel muitas vezes questiona a Deus e sua sabedoria quando assim pensa em sua própria vida curta ou difícil, ele percebe e ora ao Senhor para que lhe ensine a perceber que a duração da vida humana é muito curta. 

A realidade do ser humano é relatada no versículo 4 ao dizer que todo homem, por mais firme que esteja é pura vaidade. Salomão começou o livro de Eclesiastes 1.2 dizendo que “tudo é vaidade” tudo que o homem adquiri aqui nesse mundo é vaidade, aquilo que é vão atumultuo de algo que não se pode ter eternamente, mais sendo passageiro, nos preocupamos com coisas, aparência e objeto, Sendo tudo coisas vãs.

O salmista no v.6 ele lamenta dizendo: “Com efeito, passa o homem como uma sombra; em vão se inquieta; amontoa tesouros e não sabe quem os levará. “Tudo passar”, dor, alegrias, tristezas, amores, felicidade, pessoas, família em fim! Tudo, absolutamente tudo. Todavia, vendo essa realidade devemos colocar nossa esperança em Deus para um futuro depois que todas essas coisas provisórias passar.

Tanto no versículo 8 e 9 há esperança de Davi de libertação, ele experimentou a misericórdia de Deus ao longo do tempo de sua vida, o perdoando de seus pecados. Embora nos cristãos venhamos pecar, temos um advogado lá no céu, mais, porém Deus corrigi aqueles que o ama com a intenção de aperfeiçoamento. 

Sei que sentimos doloridos, quando nossas suplicas imediatas são demoradas. Davi sentiu isso, ao ponto de declara-se forasteiro da presença de Deus e peregrino como seus pais foram nessa terra, o que precisamos compreender que somos peregrinos sim! A vida é passageira, ou seja, não fomos criados para viver aqui nessa terra, A Bíblia é cheia de metáforas referente à natureza breve e transitória da vida terrena. A vida é descrita como “uma neblina”, “Uma estreita passagem”, “um sopro” e “um fio de fumaça. 

Jonatham Edwards diz: Peregrino não desvia do seu alvo.
Peregrinos lidam sem apego com as coisas deste mundo, Assim devemos desejar os céus mais do que os conforto e deleites desta vida [...] Nosso coração deve ser livre dessas coisas como um homem numa jornada, que possamos, atendendo ao chamado de Deus, separa-nos dela alegremente.

Encerro aqui, com a esperança de Davi no último verso suplicado, que o Senhor desvie dele olhar penetrante e que na Sua ira lembre-se da misericórdia, a fim de que! Ele possa tomar alento, possa se animar, e se regozijar, e louvar ao Senhor para sempre. Assim nos resta suplicar e reconhecer nossos erros perante o Deus eterno. ..
_________________________________________________________________________________
Leia o Salmos 39 aqui

Eu disse: Vigiarei a minha conduta e não pecarei em palavras; porei mordaça em minha boca enquanto os ímpios estiverem na minha presença.
Enquanto me calei resignado, e me contive inutilmente, minha angústia aumentou.
Meu coração ardia-me no peito e, enquanto eu meditava, o fogo aumentava; então comecei a dizer:
Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou.
Deste aos meus dias o comprimento de um palmo; a duração da minha vida é nada diante de ti. De fato, o homem não passa de um sopro. Pausa
Sim, cada um vai e volta como a sombra. Em vão se agita, amontoando riqueza sem saber quem ficará com ela.
Mas agora, Senhor, que hei de esperar? Minha esperança está em ti.
Livra-me de todas as minhas transgressões; não faças de mim um motivo de zombaria dos tolos.
Estou calado! Não posso abrir a boca, pois tu mesmo fizeste isso.
Afasta de mim o teu açoite; fui vencido pelo golpe da tua mão.
Tu repreendes e disciplinas o homem por causa do seu pecado; como traça destróis o que ele mais valoriza; de fato, o homem não passa de um sopro. Pausa
Ouve a minha oração, Senhor; escuta o meu grito de socorro; não sejas indiferente ao meu lamento. Pois sou para ti um estrangeiro, como foram todos os meus antepassados.
Desvia de mim os teus olhos, para que eu volte a ter alegria, antes que eu me vá e deixe de existir.

_________________________________________________________________________________
Por: Cristiane Monteiro Lima

Um comentário:

My Instagram